“Body and Soul Pain” Conception and social support network for women who experienced marital violence

Main Article Content

Naiara Lima Pereira
Mirelly Tavares Feitosa Pereira
Gisele de Souza Costa
André Luiz Machado das Neves
Izaura Rodrigues Nascimento
Zilmar Augusto de Souza Filho

Abstract

Violence is a problem to be understood in an interdisciplinary way. This qualitative study aimed to understand the conception of women who experienced marital violence and structurally analyze their social support networks. Five women who reported their spouses to the Women’s Police Station (DECCM) and were being monitored by the Technical Team of the Women’s Emergency Support Service (SAPEM) were interviewed using a semi-structured questionnaire. A constructive-interpretive analysis was performed to identify the conceptions of experience of marital violence and through the Calgary Family Assessment Model (CFAM) it was possible to make an analysis and a graphic representation of the social support network for the women participating in this study. In general, it was observed that all women understand physical violence as actions that cause damage to the human anatomical and physiological structure. However, their conceptions are not limited to physical injury; they are also related to affective issues. For the participants, conjugal violence is not fragmented into “types of violence”, on the contrary, it occurs “agglutinated”, affecting the body and soul. Regarding the development of women’s social support network, they all have a family member as support – usually sons/daughters or mothers – and most of them count on the SAPEM technical team. The police station/police is also part of the network. Therefore, these tactics used in the social support network structure have different mechanisms by which the women reorganized their stories, electing some people and/or institutions, excluding others, highlighting this or that person and/or institution to make them agents for minimizing threatening behavior to themselves and their families. These people, when called in, seem to act either to curb violence and to strengthen the couple’s marital bonds or to break these bonds

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Pereira, N. L., Pereira, M. T. F., Costa, G. de S., Neves, A. L. M. das, Nascimento, I. R., & Souza Filho, Z. A. de. (2019). “Body and Soul Pain”: Conception and social support network for women who experienced marital violence. International Journal for Innovation Education and Research, 7(12), 644-657. https://doi.org/10.31686/ijier.Vol7.Iss12.2118
Section
Articles
Author Biographies

Naiara Lima Pereira, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Mestranda em saúde pública do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia), especialista na modalidade residência em obstetrícia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), graduada pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM.

Mirelly Tavares Feitosa Pereira, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Graduanda do Curso de Bacharel em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Manaus - EEM na Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Gisele de Souza Costa, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Enfermeira, graduada pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Mestranda em Enfermagem pela UFAM.

André Luiz Machado das Neves

Psicólogo, doutor em Saúde Coletiva, na área de concentração em ciências humanas e saúde, pelo Instituto de Medicina Social (IMS) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e especialista em Psicologia Educacional com ênfase em psicopedagogia preventiva pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). É Professor e pesquisador efetivo da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Professor do mestrado no programa de pós-graduação em segurança pública, direitos humanos e cidadania da Escola Superior de Ciências Sociais (ESO) da UEA

Izaura Rodrigues Nascimento, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Doutora em Relações Internacionais e Desenvolvimento Regional (UnB/UFRR/Flacso), possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Amazonas (1994) e mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (2000). Atualmente é Professora da Universidade do Estado do Amazonas - UEA, atuando no Curso de Mestrado Profissional em Segurança Pública, Cidadania e Direitos Humanos, no Mestrado em Direito Ambiental

Zilmar Augusto de Souza Filho, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Licenciatura plena em Geografia e Bacharel em Enfermagem. Doutor em Ciências pelo Programa de Enfermagem na Saúde do Adulto (PROESA) pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP); Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Especialista em Geografia da Saúde pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (FIOCRUZ AMAZÔNIA). Docente da Escola de Enfermagem de Manaus (EEM) da UFAM. Professor permanente e coordenador do mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) em associação ampla entre a Universidade do Estado do Pará (UEPA) e UFAM. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem no Contexto Amazônico (PPGENF-MP).

References

[1] Brito, A.M.M., Zanetta, D.M.T., Mendonça, R.C.V., Barison, S.Z.P., Andrade, V.A.G. Violência doméstica contra crianças e adolescentes: estudo de um programa de intervenção. Ciênc. saúde coletiva, 10(1): 143-149, 2005.
[2] Diniz, N.M.F., Almeida, M.S., Lopes, R.L.M., Gesteira, S.M.A., Oliveira, J.F. Mulher, saúde e violência: o espaço público e o privado. O Mundo da Saúde, São Paulo, 23(2):106-12, mar.-abr. 1999.
[3] Cabral, P.C., Rodríguez-Díaz, F.J. Violência Conjugal: crenças de atuais e futuros profissionais, implicados na sua reposta e prevenção – direito, saúde e educação. Saber & Educar 23, 2017.
[4] Monteiro, C.F.S., Souza, I.E.O. Vivência da violência conjugal: fatos do cotidiano. Texto contexto - enferm. 16(1): 26-31, 2007.
[5] Colossi, P.M., Razera, J., Haack, K.R., Falcke, D. Violência conjugal: prevalência e fatores associados. Contextos Clínicos, 8(1):55-66, 2015.
[6] Oliveira, K.L.C. Homens e violência conjugal: uma perspectiva psicoantropológica. Manaus: EDUA, 2015.
[7] Dessen, M.A., Braz, M.P. Rede social de apoio durante transições familiares decorrentes do nascimento de filhos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 16(3), 221-231, 2000.
[8] Simionato, M.A.W., Marcon, S.S. A construção de sentidos no cotidiano de universitários com deficiência: as dimensões da rede social e do cuidado mental. Psicol Am Lat. (7), 2006.
[9] González Rey, F.L. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Fernando Luís González Rey, Albertina Mitjáns Martinez. Campinas, SP: Editora Alínea, 2017.
[10] Wright, L.M., Leahey, M. Enfermeiras e Famílias: um guia para avaliação e intervenção na família. 4ª ed. São Paulo: Roca, 2009.
[11] Correia, R.L. O alcance da terapia ocupacional no desenvolvimento local. Cad. Bras. Ter. Ocup., São Carlos, 26(2): 443-462, 2018.
[12] Silva, C.D., Gomes, V.L.O., Fonseca, A.D., Gomes, M.T., Arejano, C.B. Representação da violência doméstica contra a mulher: comparação entre discentes de enfermagem. Rev. Gaúcha Enferm. 39: e63935, 2018.
[13] Menezes, T.C., Amorim, M.M.R., Santos, L.C., Faúndes, A. Violência física doméstica e gestação: resultados de um inquérito no puerpério. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 25(5): 309-316, 2003.
[14] Adeodato, V.G., Carvalho, R.R., Siqueira, V.R., Souza, F.G.M. Qualidade de vida e depressão em mulheres vítimas de seus parceiros. Rev. Saúde Pública, 39(1): 108-113, 2005.
[15] Araújo, M.F. Violência e abuso sexual na família. Psicologia em Estudo, 7(2): 3-11, 2002.
[16] Vieira, L., Souza, I., Tocantins, F., Pina-Roche, F. Apoio à mulher que denuncia o vivido da violência a partir de sua rede social. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 23(5); 865-873, 2015.