HEALTH, BEHAVIORAL AND SOCIAL CHARACTERISTICS OF NONAGENARY AND CENTENARY ELDERLY PEOPLE

Main Article Content

Juliedy Kupske
Leonardo Henrique da Silva
Gustavo Afonso Gosenheimer
Cristieli Batista Frese
Moane Marchesan Krug
Rodrigo de Rosso Krug

Abstract

The aim of the study was to describe the health, behavioral and social characteristics of nonagenarian and centenary elderly. This was a quantitative, descriptive and cross-sectional study with the participation of 41 nonagenarian and centenary elderly, of both sexes, enrolled in the Family Health Strategies. It was used a questionnaire of sociodemographic characteristics of health and falls, the Mini Mental State Examination (MMSE), International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) and the Daily Living Activity Index developed by Katz. Data were analyzed by descriptive statistics. The results show a predominance of females (65.9%), elderly people living with relatives (48.8%), no pathologies (56.1%), and falls in the last year (53.7%). , have a good perception of their health (70.7%), have low functional capacity (66.0%), cognitive impairment (75.6%), do not use tobacco (75.7%) and are physically inactive (83.0%). The relevance of this theme requires further studies and the development of strategies in order to provide quality of life and health to the long-lived population.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Kupske, J., Cunha Arruda, A., Henrique da Silva, L., Afonso Gosenheimer, G., Batista Frese, C., Marchesan Krug, M., & de Rosso Krug, R. (2019). HEALTH, BEHAVIORAL AND SOCIAL CHARACTERISTICS OF NONAGENARY AND CENTENARY ELDERLY PEOPLE. International Journal for Innovation Education and Research, 7(11), 201-212. https://doi.org/10.31686/ijier.Vol7.Iss11.1872
Section
Articles
Author Biographies

Aimê Cunha Arruda

Stricto Sensu Graduate Program: in Comprehensive Health Care.

University of Cruz Alta (UNICRUZ), Brazil

Leonardo Henrique da Silva

Stricto Sensu Graduate Program: in Comprehensive Health Care.

University of Cruz Alta (UNICRUZ), Brazil

Gustavo Afonso Gosenheimer

Nurse. Regional University of Northwestern Rio Grande do Sul State (UNIJUÍ), Brazil

Cristieli Batista Frese

Physical Education Student

University of Cruz Alta (UNICRUZ), Brazil

Moane Marchesan Krug

Professor. Multiprofessional Family Health Residency Program
Regional University of Northwestern Rio Grande do Sul State (UNIJUÍ), Brazil

Rodrigo de Rosso Krug

Professor. Stricto Sensu Graduate Program: in Comprehensive Health Care.

University of Cruz Alta (UNICRUZ), Brazil

References

Almeida AV, Mafra SCT, Silva EP, Kanso S. A Feminização da Velhice: em foco as características socioeconômicas, pessoais e familiares das idosas e o risco social. Textos & Contextos. 2015; 14(01):115-131.

Barbosa MB et al. Prevalência e fatores associados ao consumo de álcool e de tabaco em idosos não institucionalizados. Revista Brasileira de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro. 2018; 21(2):123-133.

Bertolucci PHF, Brucki SMD, Campacci SR, Juliano Y. O miniexame do estado mental em uma população geral. Impacto da escolaridade. Arq Neuropsiquiatr. 1994; 52(1):1-7.

Bortoluzzi E. et al. Prevalência e fatores associados a dependência funcional em idosos longevos. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde. Florianópolis. 2017; 22(1):85-94.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel- vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico Brasil 2016:. Brasília, Distrito Federal, 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel- vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico Brasil 2018. Brasília, Distrito Federal, 2018.

Debia N, Silveira NDR. Indicadores socioculturais e histórias de vida de idosos longevos: heterogeneidade e ressignificações de hábitos na velhice. Revista Kairós: Gerontologia, 2019; 22(1):291-305.

Esteves CS et al. Desempenho de idosos com e sem declínio cognitivo leve na versão reduzida do teste WCST-6. Est. Inter. Psicol. Londrina. 2018; 9(3):149-164.

Folstein, M. F; Folstein, S. E; Mchugh, P. R. "Mini-mental state". A practical method for grading the cognitive state of patients for the clinician. Journal of Psychiatric Research. 1975; 12(3): 189-198.

Forsetlund L, Eike MC, Gjerberg EVGE. Efeito de intervenções para reduzir o uso potencialmente inadequado de medicamentos em lares de idosos: uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados. BMC Geriatrics. 2011; 11(16).

Freitas FFQ, Soares S. M. Índice de vulnerabilidade clínico-funcional e as dimensões da funcionalidade em idosos. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. 2019; 20(1): 1-9.

Garcia CAMS, Moretto MC, Guariento ME. Associação entre autopercepção de saúde, estado nutricional e qualidade de vida de idosos. Revista de Ciências Médicas. 2018; 27(1):11-22.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estatísticas Sociais. 2017. Acessado em 09 outubro de 2019: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencianoticias/2013-agencia-de-noticias/releases/18470-em-2016-expectativa-de-vida-era-de75-8-anos.html.

Júnior A et al. Fragilidade, perfil e cognição de idosos residentes em área de alta vulnerabilidade social. Revista Ciência e saúde coletiva, 2019; 24(2).

Katz S, Ford AB, Moskowitz RW, Jackson BA, Jaffe MW. Studies of illness in the aged. The index of ADL: a standardized measure of biological ans psychosocial function. JAMA. 1963;185(12):914-9.

Lenardt MH et al. A velocidade da marcha e ocorrência de quedas em idosos – Longevos. Revista mineira de Enfermagem. 2019; 23.

Lopes RMF, Bastos AS, Argimon IL. Treino Das Funções Executivas em Idosos: Uma Revisão Sistemática da Literatura. Panamerican Journal of Neuropsychology. Porto Alegre. 2017; 11(1).

Marins AMF, Slob EMGB. O Idoso e a Humanização do Ambiente Hospitalar: Contribuições Para A Enfermagem. Revista Saúde e Desenvolvimento, 2019; 12(13): 176-189.

Matsudo S et al. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): Estudo de Validade e Reprodutibilidade no Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. 2001; 6(2).

Mazo GZ et al. Association between sitting time and major diseases in brazilian octogenarian. Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar. Jan./abr. 2018; 2(1):3-9. DOI: https://doi.org/10.25110/arqsaude.v22i1.2018.6033

Miranda GMD, Mendes ACG, Da Silva ALA. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2016; 19(3):507-519.

Naman M et al. O lazer nas diferentes fases da vida de centenários. Licere (Online), 2017; 20(1): 201-220.

Netto MP, Kiradai FT. A Quarta Idade-O Desafio da Longevidade. São Paulo: Editora Atheneu, 2015.

Organização Mundial da Saúde (OMS). Relatório global da OMS sobre prevenção de quedas na velhice. São Paulo: Secretaria de Estado da Saúde; 2010. [citado em 2019 sep 09]. Disponível em: https://goo.gl/S3xyM1

Organização Mundial da Saúde. Atividade Física- Folha Informativa N° 385. 2018. Disponível em: Acesso em: 20 ago de 2019.

Pedrazzi EC, Della Motta TT, Vendrúscolo TRP, Fabrício-Wehbe SCC, Cruz IR, Rodrigues RAP. Household arrengements of the elder elderly. Rev Latinoam Enferm 2010; 18:18-25.

Pereira LF et al. Retrato do perfil de saúde-doença de idosos longevos usuários da atenção básica de saúde. Revista Enfermagem UERJ. 2015; 23(5):649-655.

Pimenta FB et al. Fatores associados a doenças crônicas em idosos atendidos pela Estratégia de Saúde da Família. Revista Ciência e saúde coletiva. Rio de Janeiro. v. 20, n. 8, p. 2489-2498. 2015.

Pinto-Júnior E et al. Dependência funcional e fatores associados em idosos corresidentes. Cadernos de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 24(4) 404-412, 2016

Rezende LF et al. Effect of Physical Inactivity on Major Non Communicable Diseases and Life Expectancy in Brazil. Journal of Physical Act ivity and Health, Champaign. 2015; 12(3): 299-306.

Sebastiani P, Thomas TP. The genetics of extreme longevity: lessons from the New England Centenarian study. Frontiers in genetics, Nov. 2012; 3(277): 1-7.

Smith AA et al. Avaliação do risco de quedas em idosos residentes em domicílio. Revista Latino-Am Enfermagem. 2017; 25(1).

Sousa JAV et al. Physical frailty prediction model for the oldest old. Revista latino-americana de enfermagem, 2018; 26(1):1-9.

Streit, I. A. et al. Nível de atividade física e condições de saúde em idosos centenários. Revista do Centro de Ciências da Saúde. 2015; 5(1).

The Hartford Institute for Geriatric Nursing. Katz Index of Independence in Activities of Daily Living (ADL) [1998]. [text on the Internet]. New York; 2005. Available from: http://www.hartfordign.org/

Xavier GTO, Nascimento VB, Junior NC. Atenção Domiciliar e sua contribuição para a construção das Redes de Atenção à Saúde sob a óptica de seus profissionais e de usuários idosos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 2019; 22( 2): 1-12.

DB Error: Unknown column 'Array' in 'where clause'