PARADIGM OF LEADERSHIP FOR ORGANIZATIONAL INNOVATION BASED ON THEORY U

Main Article Content

RWRSILANY SILVA

Abstract

Leadership paradigms are the attributes that a leader must possess for efficient and innovative leadership. Theory U is used as an argument in this discussion. The objective of this essay is to consider the paradigms of transformational leadership for the consolidation of a culture of innovation in the organization. This task of qualitative and exploratory research. The results of the present study suggest that consolidating a culture of innovation in the organization implies an impressive change in the modus operandi, with an open-minded team, also essential as a agent of change, led in an appropriate and creative environment. To make this possible, leadership must use the paradigms of transformational leadership as well as the culture-creativity-team trilogy. In addition, the change agent must disseminate the values ​​of creativity and innovation in the everyday activities of the team, besides instigating internal actions that invigorate this culture.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Article Details

How to Cite
SILVA, R. (2019). PARADIGM OF LEADERSHIP FOR ORGANIZATIONAL INNOVATION BASED ON THEORY U. International Journal of Innovation Education and Research, 7(6), 67-89. https://doi.org/10.31686/ijier.Vol7.Iss6.1555
Section
Articles

References

Aggarwal, Y., & Bhatia, N. (2011). Creativity and innovation in management: a fuel for growth. International Journal of Multidisciplinary Research, 1(5), 288-296.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. tradução Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: 70th edition.

Bass, B. M. (1985). Leadership and performance: beyond expectations. New York: Free Press.

Bragança, F. F. C., Zaccaria, R. B., Giuliani, A. C., & Pitomba, T. C. D. T. (2016). Marketing, Criatividade e Inovação em Unidades de Informação. Revista Brasileira de Marketing, 15(2), 237-245.

Burns, J. M. G., (1978). Leadership. New York: Harper & Row Publishers.

Dick, M. E., Gonçalves, B. S., & Rados, G. J. V., (2017). Mapeamento de Processos No Fluxo Editorial do Livro Digital: um Levantamento Inicial. Revista Educação Gráfica, 21(2), 07-20.

Gomes, J. F. S., Rodrigues, A. F., & Veloso, A. (2016). Regresso às Origens: A Importância do Indivíduo na Criatividade nas Organizações. RAC, Rio de Janeiro, 20(5), art. 3, 568-589. http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac2016150096

Kuhn, T. S. (2011). A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Editora Perspectiva.

Mattos, M. E. (2011). Processos Organizacionais. São Paulo: Sol.

Muzzio, H. (2017). Indivíduo, Liderança e Cultura: Evidências de uma Gestão da Criatividade. RAC, 21(1), 107-124. http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac2017160039

Oliveira, M. A., Possamaib, O., & Valentina, L. V. O. D. (2015). Perfil e tendências da liderança em uma empresa brasileira líder mundial de mercado. Production, 25(2). 379-390. http://dx.doi.org/10.1590/0103-6513.011411

Ostrower, F. 2014. Criatividade e processo de criação, 30th ed. Petrópolis, Vozes.

Pearson Education do Brasil, (2011). Criatividade e Inovação. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Piancastelli, C. H., Faria, H. P., & Silveira M. R. (2000). O trabalho em equipe. In: Santana JP, organizador. Organização do cuidado a partir de problemas: uma alternativa metodológica para a atuação da equipe de saúde da família. Brasília: OPAS/Representação do Brasil; 45-50.

Rezende, V. F.A., Carvalho Neto, A., & Tanure, B. (2014). A percepção de executivos e executivas sobre estilos de liderança. Reuna, 9(4), 107-130.

Santos, F. M. S., & Bortolozzio, A. C., (2016). Conceito de paradigma de Thomas Kuhn e suas polissemias educacionais. Cadernos da Pedagogia, 9(8), 16-25.

Santos, M. S. S. (2014). Gestão da mudança organizacional: uma revisão teórica. Dissertação de mestrado apresentada à Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro.

Scharmer, C. O. (2010). Teoria U: como liderar pela percepção e realização do futuro emergente. trad. Rio de Janeiro: Elsevier.

Siena, O., (2011). Normas para elaboração e apresentação de trabalhos acadêmicos: projetos, monografia, dissertação e artigo. Porto Velho.

Silva, A. H., & Fossá, M. I. T. (2015). Análise de conteúdo: Exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas Revista Eletrônica, 16 (1), 1-14.

Tinti, D. L., (2014). Teoria U e programação neurolínguística: acessando o poder de presenciar. Revista Global Manager, 14(1), 93-109.

Versiani, F., & Carvalho Neto, A. (2017, novembro). Quem é líder para você? A influência da vida pessoal do liderado no chão de fábrica em sua percepção sobre liderança. Anais do XX SEMEAD Seminários em Administração, São Paulo. SP, Brasil.

DB Error: Unknown column 'Array' in 'where clause'