PROFESSIONAL AND TECHNOLOGICAL EDUCATION

limits and possibilities of human formation in contemporary capitalism

Authors

DOI:

https://doi.org/10.31686/ijier.vol9.iss9.3381

Keywords:

Vocational and Technological Education, Job, Human formation

Abstract

This article aims to discuss and reflect on the formation proposals through Vocational and Technological Education in Brazil. Considering that this type of education has historically been directed towards the training of workers, we ask: Has professional training formed people considering the human development of critical awareness of reality or just labour for the capitalist production system? What formative bases are sufficient to train people in an emancipatory perspective? To answer these questions, we use mainly the ideas of Marx and Engels (1847); Marx (1985); Manacorda (2010); Gramsci (1968); Luckaks (1976); Frigotto (2006, 2018), Saviani (1991), as well as legislations and other authors who discuss the subject. This text is the result of a literature review and demonstrates the need for emancipatory formation proposals that interest the working class.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

DIRNO VILANOVA DA COSTA, Federal University of Piauí

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação

References

Duarte. N. (2000). Concepções afirmativas e negativas sobre o ato de ensinar educacional. Rio de Janeiro: DP&A.

Frigotto, G. (2018). Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento. Rio de Janeiro: UERJ, LPP.

Frigotto, G. (2018) Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento. Rio de Janeiro: UERJ: LPP. 320 p. Available at: https://www.academia.edu/37753809/. Access: 20 April 2019.

Frigotto, G; Ciavatta, M. (2002). Teoria e educação no labirinto do capital. (Ed.). Petrópolis: Vozes.

Frigotto, G. (2005). O Brasil e a política econômico-social: entre o medo e a esperança. Observatório Social de América Latina, Buenos Aires, v. 14, p. 95-104.

Frigotto G; Ciavatta, M; Ramos, M. (2005). A gênese do Decreto n. 5.154/2004: um debate no contexto controverso da democracia restrita. Trabalho Necessário, Rio de Janeiro, v. 3, n. 3, p. 1-26. DOI: https://doi.org/10.22409/tn.3i3.p4578

Frigotto, G. (2005). A política de educação profissional no Governo Lula: um percurso histórico controvertido. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 1.087-1.113. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000300017

Frigotto, G. (2010). Educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez.

Gramsci, A. (2005). Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Huberman, M. (2000). O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Ed.). Vidas de professores. Translated by Maria dos Anjos Caseiro and Manuel Figueiredo Ferreira. Porto: Porto, p. 31-61.

Kuenzer, A. Z. (2002). Pedagogia da fábrica: as relações de produção e a educação do trabalhador. 6. ed. São Paulo: Cortez.

Lima, E. (2016). Repensando a formação docente a partir de suas bases epistemológicas: da racionalidade prática à práxis educativa. Pesquisa em Foco, São Luís, v. 21, n. 1, p. 130-146. Available at: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/PESQUISA_EM_FOCO/article/view/1129. Access: June 2020.

Lukács, G. (1978). As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Temas de Ciências Humanas. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas.

Manacorda, M. A. (2008). Marx e a pedagogia moderna. São Paulo: Cortez, 1991;

Maringá: Eduem.

Marx, K. (1978). Manuscritos econômico-filosóficos. Translated by Jose Carlos Bruni et al. São Paulo: Abril Cultural. (Os Pensadores).

Marx K. (1985). O capital: crítica a economia política. Translated by Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. 2. ed. São Paulo: Nova Cultural.

Marx K. (2011). Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo.

Marx K. (2013). O capital: crítica da economia política: Livro I: o processo de produção do capital. Translated by Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo.

Marx K; Engels, F. (2018). A ideologia alemã. 1847. Available at: http://www.pstu.org.br /biblioteca/marx_ideologia.pdf. Access em: 30 August 2018.

Meszaros, I. (2008) Eduação para além do capital. São Paulo: Boitempo.

Mizukami, M da. G. N. (1986). Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU.

Moura, D. H. (2007). Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Holos, ano 23, v. 2. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2007.11

Nagel, L. H. (2008). Para que servem os cursos de formação de professores? In: Fiuza, Alexandre Felipe; Da Conceição, Gilmar Henrique (Ed.). Política, Educação e Cultura. Cascavel: Edunioeste, p. 55-72. 214 p. (Coleção Sociedade, Estado e Educação, n. 1).

Podossetnik, V.; Yakhot, O. (1967). Pequeno manual do materialismo dialético, Argumentos.

Ramos, M. N. (2011). Referências formativas sobre práticas em educação profissional: a

perspectiva histórico-crítica como contra hegemonia às novas pedagogias. In: Filosofia da práxis e didática da educação profissional. Campinas, SP: Autores Associados, 45-66.

Rodrigues, D. S.; Araújo, R. M. de L. (2011). Filosofia da práxis e didática da educação profissional. Campinas, SP: Autores Associados. (Coleção Educação Contemporânea).

Saviani, D. (1986). O Congresso Nacional e a educação brasileira: significado político da ação do Congresso Nacional no processo de elaboração das leis n. 4024/61, 5540/68 e 5692/71. 1986. Tese (livre-docência) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas. Available at: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251641. Access: 16 July 2019.

Saviani, D. (1999). Escola e democracia. 32. ed. Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D. (1999). Pedagogia histórico-crítica. 10. ed. Campinas: Autores Associados.

Saviani, D. (2007). Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 152-165. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782007000100012

Saviani, D; Duarte, N. (2010). A formação humana na perspectiva histórico-ontológica. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 45, Sept./Dec. Available at: DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782010000300002

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32621998000100008. Access May 2020.

Severino, A. J. (2009). Pós-graduação e pesquisa: o processo de produção e sistematização do conhecimento. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 26, p. 13-27, Jan/Apr. DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v9i26.3640

Shiroma, E. O.; Moraes, M. C. M.; Evangelista, O. (2011). Política educacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Lamparina.

Tuleski, S. C. (2008). Vygotski: a construção de uma psicologia marxista. 2. ed. Maringá: Eduem.

Vázquez, A. S. (1986). Filosofia da práxis. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Vigostki, L. S. (1998) Problemas de método. In: _______. Formação social da mente. São Paulo, p. 77-102.

Vigostki, L. S. (2009). A construção do pensamento e da linguagem. 2. ed. São Paulo: WMF: Martins e Fontes.

Downloads

Published

01-09-2021

How to Cite

COSTA, D. V. D. (2021). PROFESSIONAL AND TECHNOLOGICAL EDUCATION: limits and possibilities of human formation in contemporary capitalism. International Journal for Innovation Education and Research, 9(9), 471–484. https://doi.org/10.31686/ijier.vol9.iss9.3381