Historical Evolution of the Conceptual Practice Sustainability Terminology

Main Article Content

Fátima Terezinha Silva Santos
Nilzo Ivo Ladwig
Juliano Bitencourt Campos
Vilson Menegon Bristot
Jori Ramos Pereira

Abstract

The article aims to analyze, in a formal historical approach, the conceptual evolution of sustainability terminology, which initially has an essentially ecological interaction, but begins to incorporate social values in its definition when establishing relation with the welfare of future generations. As a result, international society coined the term "sustainable development," which presupposes a preventive action, with practices of governmental regulations associated with initiatives that involve economic growth, social equity and global environmental conservation.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Terezinha Silva Santos, F., Ivo Ladwig, N., Bitencourt Campos, J., Menegon Bristot, V., & Ramos Pereira, J. . (2021). Historical Evolution of the Conceptual Practice Sustainability Terminology. International Journal for Innovation Education and Research, 9(1), 77–88. https://doi.org/10.31686/ijier.vol9.iss1.2872
Section
Articles
Author Biographies

Fátima Terezinha Silva Santos, Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais – PPGCA

Nilzo Ivo Ladwig, Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais – PPGCA

Juliano Bitencourt Campos, Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais – PPGCA

Vilson Menegon Bristot, UNESC - Universidade do Extremo Sul Catarinense

Núcleo de Estudos em Engenharia de Produção – NEEP

Jori Ramos Pereira, Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC

Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais – PPGCA

References

ADAMS, W. M. The Future of Sustainability: Re-thinking Environment and Development in the Twenty-first Century. Gland, Switzerland: World Conservation Union, p. 1-18. 2006. Disponível em: <https://portals.iucn.org/library/sites/library/files/documents/Rep-2006-002.pdf>. Acesso em: 4 fev. 2018.

AGENDA 21 – Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1995. Disponível em: <http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/agenda21.pdf>. Acesso em: 24 fev. 2018.

AGENDA 2030. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Disponível em: <https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/>. Acesso em: 22 fev. 2018.

ARRUDA, José Jobson. História Total 4. Idade Moderna e Contemporânea. 2. ed. São Paulo: Ática, 1999.

BELL, Simon; MORSE, Stephen. Sustainability Indicators: Measuring the Immeasurable? 2nd. Ed. Londres: Earthscan Publications Limited, 2008.

BOFF, Leonardo. Saber Cuidar Ética do humano – compaixão pela terra. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1999.

BROWN, J. B.; HANSON, M. E.; LIVERMAN, D. M.; MEREDITH, R. W. Global Sustainability: Towards Definition. Environmental Management 11 (6), 1987. 713-719. <https://doi.org/10.1007/BF01867238>. Acesso em: 22 de fe.2018.

CAMERON, Rondo. História Económica do Mundo. Publicações Europa-América, 2. ed. Mem-Martins, 2004.

CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Cultrix, 2005.

CAPRA, Fritjof. A teia da vida. 4. ed. São Paulo: Cultrix, 1999.

CARSON, Rachel. Primavera silenciosa. Tradução de Claudia Sant’Anna Martins. São Paulo: Gaia, 2010.

CMMAD. Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1991.

COMMONER, Barry. The closing cirle: Nature, Man, and Technology. New York: Knopf, 1971.

COSTANZA, Robert et al. Construindo uma Economia-na-Sociedade-na-Natureza Sustentável e Desejável. In: ASSADOURIAN, Erik; PRUGH, Tom (Orgs.). Universidade Livre da Mata Atlântica. Estado do mundo 2013: A Sustentabilidade Ainda é Possível?/Worldwatch Institute. Salvador, BA: Uma Ed., 2013. p.78-94.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Ética ecológica. Uma proposta transdisciplinar. In: VIEIRA, Paulo Freire; RIBEIRO, Maurício Andrés (Orgs.). Ecologia humana, ética e educação: a mensagem de Pierre Danscreau. Porto Alegre: Palotti; Florianópolis: APED, 1999, p. 639-654.

DU PISANI, Jacobus A. Sustainable development – historical roots of the concept. Environmental Sciences, 3:2, 83-96, DOI: 10.1080/15693430600688831. Downloaded by [168.196.182.175] at 13:35 09 January, 2018.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. Tradução de Patrícia Martins Ramalho. São Paulo: Makron Books, 2001.

FOLKE, Carl. Respeitando os Limites Planetários e nos Reconectando à Biosfera. In: ASSADOURIAN, Erik; PRUGH, Tom (Orgs.). Universidade Livre da Mata Atlântica. Estado do mundo 2013: A Sustentabilidade Ainda é Possível? /Worldwatch Institute. Salvador,B A: Uma Ed., 2013. p.19-27.

GARDNER, Gary. Conservando recursos não-renováveis. In: ASSADOURIAN, Erik; PRUGH, Tom (Orgs.). Universidade Livre da Mata Atlântica. Estado do mundo 2013: A Sustentabilidade Ainda é Possível? /Worldwatch Institute. Salvador,BA: Uma Ed., 2013. p. 51-64

GIDDENS, Antony. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESCP. 1991.

GROBER, Ulrich. Wissenschaftszentrum Berlin für Sozialforschung gGmbH (Ed.): Deep roots - a conceptual history of 'sustainable development' (Nachhaltigkeit). Berlin, 2007 [23] (Discussion Papers / Wissenschaftszentrum Berlin für Sozialforschung 2007-002). Disponível em: <http://nbn-resolving.de/urn:nbn:de:0168-ssoar-110771>. Acesso em:22 fev. 2018.

LANGFORD, M. Lost in Transformation? The Politics of the Sustainable Development Goals. Ethics & International Affairs, 30(2), p. 167-176. 2016. Disponível em: <https://www.cambridge.org/core/journals/ethics-and-international-affairs/article/lost-in-transformation-the-politics-of-the-sustainable-development-goals/B564424E327013BE5CBA0F6715C23F7F>. Acesso em: 23 fev. 2018.

EFF, Enrique. Saber ambiental. Sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Tradução de Lúcia Mathide Endlich Orth. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

MARQUARDT, Bernd. Historia de la sostenibilidad. Un concepto medioambiental en la historia de Europa central (1000-2006). hist.crit., Bogotá, n. 32, p. 172-197, dic. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S012116172006000200008&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 26 dez. 2017.

MEADOWS, Dennis L; MEADOWS, Donella H; RANDERS, Jorgen. Limites do crescimento. Um relatório para o Projeto do Clube de Roma sobre o dilema da humanidade. Tradução de Inês M. F. Litto. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1978. (Coleção Debates)

MORIN, Edgar. Para onde vai o mundo? Tradução de Francisco Morás. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MOTOMURA, Oscar. Desenvolvimento sustentável. Princípios éticos para um efetivo fazer acontecer. Disponível em: http://www.ecodesenvolvimento.org/colunas/oscar-motomura/desenvolvimento-sustentavel-principios-eticos-para#ixzz3pR9TXO6F Acesso em: 5 fev. 2018.

MCKENZIE, Stephen. Social sustainability, religious belief and global ethics: outlines for research. Hawke Research Institute Working Paper Series, n. 0, University of South Australia, 2005.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente. Disponível em: <http://www.un-documents.net/aconf48-14r1.pdf>. Acesso em: 4 fev. 2018.

RIBEIRO, Maurício Andrés. Ecologizar: Princípios para a ação. Brasília: Universa, 2009. v. I.

RICKLEFS, Robert E. Economia da Natureza. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Gramond, 2000.

SACHS, Jeffrey. The Conversation. Disponível em: <https://theconversation.com/jeffrey-sachs-on-meeting-the-sustainable-development-goals-we-need-a-victory-of-ideas-66839>. Acesso em: 23 fev. 2018.

SMIL, Vaclav. World History and Energy. Reference Module in Earth Systems and Environmental Sciences, from Encyclopedia of Energy, 2004, p. 549-561.

VEIGA, José Eli da. Meio ambiente & desenvolvimento. São Paulo: Editora Senac, 2006.

WEISS, Edith Brown. In Fairness To Future Generations and Sustainable Development. American University International Law Review 8, n. 1, p. 19-26, 1992. Disponível em: <http://digitalcommons.wcl.american.edu/auilr/vol8/iss1/2/>. Acesso em: 8 fev. 2018.

Most read articles by the same author(s)