Fatigue levels among Family Health Strategy professionals in the Brazilian countryside

Main Article Content

Fernanda Bernardeli Pereira
Núbia Fernandes Teixeira
Vanessa Cristina Bertussi
Maria Cristina de Moura Ferreira
Carla Denari Giuliani
Marcelle Aparecida de Barros Junqueira

Abstract

Introduction: This research addresses fatigue within the team of nursing professionals of the Family Health Strategy (FHS). Objectives: To describe the fatigue levels of FHS nursing professionals. Identify the presence of fatigue among nursing professionals. Method: The research has a descriptive-analytical, quantitative character. Questionnaires were applied to a sample of 112 professionals at basic family health units in the city of Uberlândia, Brasil. Simple and applied statistics were used in order to collect the data. Results: The study showed that the sample had a greater predominance of females, aged between 30 and 49 years, with a greater number of nurses and who have only one job. It was identified with the DUFS questionnaire that 20, 8% say that they always need extra energy to handle their daily tasks and that 36.9% of professionals have had the need to rest more. Thus, this research shows the presence of fatigue in 70.8% of professionals. Conclusion: Evaluating the projections of fatigue on the body, this research shows self-reported signs that are already present signs, which can be recognized as symptoms and that translate signs of compromise, at some level, of the well-being of the workers in question, certainly reflecting on daily life, which may also compromise the health of these workers and their performance.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Pereira, F. B. ., Teixeira, N. F. ., Bertussi, V. C. ., Ferreira, M. C. de M. ., Giuliani, C. D. ., & Junqueira , M. A. de B. . (2020). Fatigue levels among Family Health Strategy professionals in the Brazilian countryside. International Journal for Innovation Education and Research, 8(9), 265-279. https://doi.org/10.31686/ijier.vol8.iss9.2628
Section
Articles
Author Biographies

Fernanda Bernardeli Pereira, Universidade Federal de Uberlândia

Faculdade de Medicina

Núbia Fernandes Teixeira, Universidade Federal de Uberlândia

Instituto de Geografia

Vanessa Cristina Bertussi, Universidade Federal de Uberaba

 Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Atenção à Saúde

Maria Cristina de Moura Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia

Faculdade de Medicina

Carla Denari Giuliani, Universidade Federal de Uberlândia

Faculdade de Medicina

Marcelle Aparecida de Barros Junqueira , Universidade Federal de Uberlândia

Faculdade de Medicina

References

Almeida, L. M. W. S. (2014). Fadiga no trabalho em enfermeiras/os da estratégia saúde da família. [Tese de doutorado]. São Carlos (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 2014. 161 f. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-20022015-161019/pt-br.php

Backes, D. S., Backes, M. S., Erdmann, A. L., Büscher, A. (2012). O papel profissional do enfermeiro no sistema único de saúde: da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Rev. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 17(1), pp. 223-230, jan. 2012. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012000100024&lng=en&nrm=iso.

Biff, D. (2016). Cargas de trabalho de enfermeiros na estratégia saúde da família. [Tese de doutorado]. Florianopólis: Repositório Internacional da UFSC, 245 f. Available at: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/175902/345610.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Camelo, S. H. H. & Angerami, E. L. S. (2008 setembro). Formação de recursos humanos para a Estratégia de Saúde da Família. Rev. Ciência, Cuidado e Saúde. Maringá (PR), 7(1), pp. 45-52. Available at://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/4895/3208

Conselho Internacional de Enfermeiros. (2011). Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem - Cipe®. Versão 2.0. São Paulo: Algol.

Costa, E. M. A. & Carbone, M. H. (2009). Saúde da Família: uma abordagem multidisciplinar. 2. ed. Rio de Janeiro: Rubio.

Elias, M. A. & Navarro, V. L. (2006 agosto). A relação entre o trabalho, a saúde e as condições de vida: negatividade e positividade no trabalho das profissionais de enfermagem de um hospital escola. Rev. Latino-Am. Enfermagem. Ribeirão Preto (SP), 14(4), pp. 517-525. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692006000400008&lng=en&nrm=iso

Fernandes, J. S., Miranzi, S. de S. C., Iwamoto, H. H., Tavares, D. M. dos S., Santos, C. B. dos. (2012 abril). A relação dos aspectos profissionais na qualidade de vida dos enfermeiros das equipes saúde da família. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, 46(2), pp. 404-412. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000200019&lng=en&nrm=iso

Ferreira, A. B. H. (2010). Dicionário da Língua Portuguesa. 5. ed. Curitiba: Positivo.

Fiamoncini, R. E. & Fiamoncini, R. L. (2003 novembro). O stress e a fadiga muscular: fatores que afetam a qualidade de vida dos indivíduos. Rev. Digital Efdesportes.com, Buenos Aires, ano 9 (66). Available at:http://www.efdeportes.com/efd66/fadiga.htm

Fini, A. (2008). Características da fadiga de pacientes com insuficiência cardíaca. São Carlos (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 110 f. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-13062008-105232/pt-br.php

Gontijo, L. M. (2012). Avaliação da qualidade de vida e contexto de trabalho da equipe de enfermagem da Estratégia Saúde da Família de Uberaba-MG. [Dissertação de mestrado]. Uberaba-MG: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFTM, 91 f. Available at: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/101

Hanzelmann, R. S. & Passos, J. P. (2010 setembro). Nursing images and representations concerning stress and influence on work activity. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, 44(3), pp. 694-701. Available at://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342010000300020&lng=en&nrm=iso

Iida, I. (2005). Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Blucher.

Kawata, L. S. (2011). Os desempenhos da enfermeira na saúde da família - a construção da competência no processo de trabalho. [tese de doutorado]. Ribeirão Preto (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-30112011-083404/pt-br.php

Kessler, A. I. & Krug, S. B. F. (2012 março). Do prazer ao sofrimento no trabalho da enfermagem: o discurso dos trabalhadores. Rev. Gaúcha Enfermagem, Porto Alegre, 33(1), pp. 49-55. Available at:///C:/Users/Fernanda/Desktop/20471-109346-1-PB.pdf

Kirchhof, A. L. C., Lacerda, M. R., Sarquis, L. M. M., Magnano, T. S. de B. & Gomes, I. M. (2011). Understanding workload in occupational health research on nursing. Rev. Colombia Médica, Cali (Colômbia), 42(2), (Suplementar 1), pp. 113-119. Available at: http://www.bioline.org.br/pdf?rc11047

Kroemer, K. H. E. & Grandjean, E. (2004). Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 5. ed. Porto Alegre: Bookman.

Lacaz, F. A. C., Trapé, A., Soares, C. B., Santos, A. P. L. dos. (2013 março). Estratégia Saúde da Família e Saúde do Trabalhador: um diálogo possível? Interface (Botucatu). Botucatu (SP), 17(44), pp. 75-87. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832013000100007&lng=en&nrm=iso

Lancman, S. & Sznelwar, L. I. (2011). Chistophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. 3. edição. Brasília: Editora Fiocruz.

França, A. C. L. & Rodrigues, A. L. (1997). Stress e trabalho: guia básico com a abordagem psicossomática. São Paulo: Atlas.

Lorenz, V. R., Benatti, M. C. C. & Sabino, M. O. (2010 novembro). Burnout e estresse em enfermeiros de um hospital universitário de alta complexidade. Rev. Latino-americana de Enfermagem, São Paulo, 18(6), pp.1084-1091 Available at: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/199170/1/pmed_21340272por.pdf

Martins, M. M. (2002). Qualidade de vida e a capacidade para o trabalho dos profissionais de enfermagem no trabalho em turnos. [dissertação de mestrado]. Florianópolis-SC: Repositório Institucional da UFSC. Available at: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/84374?show=full

Makowiec-Dabrowska, T., Koszada-Włodarczyk, W., Bortkiewicz, A., Gadzicka, E. & Siedlecka, J. (2009). Can heaviness of the work for women be the same as for men?. Medycyna Pracy, Warsaw, 60(6), pp. 469-482, Available at: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20187495

Mauro, M. Y. C. & Veiga, A. R. (2008 jan./mar.). Problemas de saúde e riscos ocupacionais: percepções dos trabalhadores de enfermagem de unidade materna infantil. Rev. Enfermagem da UERJ. Rio de Janeiro, 16(1), pp. 64-69. Available at: http://www.facenf.uerj.br/v16n1/v16n1a10.pdf

Miranda, R., Silva Neto, E., Mello, M. de & Antunes, H. (2014 janeiro). O nível de ansiedade traço influencia a percepção de fadiga e bem-estar após diferentes intensidades de exercício físico? Rev. Brasileira de Atividade Física & Saúde, Pelotas (RS), 18(6), pp. 730-739. Available at: http://rbafs.emnuvens.com.br/RBAFS/article/view/3215

Moreira, J. O. (2011). Imaginários sobre aposentadoria, trabalho, velhice: estudo de caso com professores universitários. Psicologia em Estudo, Maringá (PR), 16(4), pp. 541- 550. Available at: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=287122492005

Mota, D. D. C. F., Cruz, D. A. L. M. & Pimenta, C. A. M. (2005 setembro). Fadiga: uma análise do conceito. Acta paul. enferm., São Paulo, 18(3), pp. 285-293. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002005000300009&lng=en&nrm=iso

Mota, D. D. C. F. & Pimenta, C. A. M. (2002). Fadiga em pacientes com câncer avançado: conceito, avaliação e intervenção. Rev. Bras. de Canc., Rio de Janeiro, 48(4), pp. 577-583. Available at: http://www.inca.gov.br/rbc/n_48/v04/revisao3.html

Nanda, Associação Norte Americana de Diagnósticos de Enfermagem (North American Nursing Diagnosis Association). (2008). Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2007-2008. Porto Alegre: Artmed.

Oliveira, J. R. dos S., Viganó, M. G., Lunardelli, C. F., Canêo, L. C & Goular Junior, E. (2010 setembro). Fadiga no trabalho: como o psicólogo pode atuar?. Psicol. estud., Maringá (PR), 15(3), p. 633-638. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722010000300021&lng=en&nrm=iso

Queiroz, M. F. F. (2003). Compreendendo o conceito de fadiga. [tese de doutorado]. São Paulo: Universidade de São Paulo.

Sancinetti, T. R. (2009). Absenteísmo por doença na equipe de enfermagem: taxa, diagnóstico médico e perfil dos profissionais. [tese de doutorado]. São Carlos (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7136/tde-14052009-113822/pt-br.php

Silva, A. T. C. (2015). Esgotamento profissional e depressão em profissionais da estratégia saúde da família no município de São Paulo. [tese de doutorado]. São Carlos-SP: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP,167 f. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-27102015-084632/pt-br.php

Silva, C. D. L. & Pinto, W. M. (2012 dezembro). Riscos ocupacionais no ambiente hospitalar: fatores que favorecem a sua ocorrência na equipe de enfermagem. Rev. Saúde Coletiva em Debate, Serra Talhada (PE), 2(1), pp. 99-105. Available at: http://fis.edu.br/revistaenfermagem/artigos/vol02/artigo10.pdf

Silva, F. J. (2011). A capacidade para o trabalho e a fadiga entre trabalhadores de enfermagem. [dissertação de mestrado]. São Carlos (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 86 f. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-05072011-074244/pt-br.php

Silva, V.G., Motta, M.C.S. & Zeitoune, R.C.G. (2010). A prática do enfermeiro na estratégia saúde da família: o caso do município de Vitória/ES. Rev. Eletron. Enferm., Goiânia, 12(3), pp.441-8. Available at: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v12i3.5278

Spíndola, T. (2000 dezembro). Mulher, mãe e... Trabalhadora de enfermagem. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, 34(4), pp. 354-361. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342000000400006&lng=en&nrm=iso

Soratto, J., Pires, D. E. P. de., Dornelles, S. & Lorenzetti, J. (2015 junho). Estratégia Saúde da Família: uma inovação tecnológica em saúde. Texto contexto-enferm. Florianópolis, 24(2), pp. 584-592. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072015000200584&lng=en&nrm=iso

Souza, J. C. (2007). Sonolência diurna excessiva em trabalhadores da área de enfermagem. J. bras. psiquiatr., Rio de Janeiro, 56 (3), pp. 180-183. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852007000300004&lng=en&nrm=iso

Souza, L. L. (2014). Representações de gênero na prática de enfermagem na perspectiva de estudantes. Rev. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, 19(2), pp. 218- 232. Available at: http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/908

Uberlândia. Prefeitura Municipal de Uberlândia. (2017). Portal da Prefeitura de Uberlândia. Secretarias e Órgãos. Saúde. Unidades Básicas de Saúde da Família. Uberlândia-MG: Prefeitura Municipal de Uberlândia, 2017. Available at: http://www.uberlandia.mg.gov.br/

Uberlândia. Prefeitura Municipal de Uberlândia. (2018a). Plano municipal de saúde 2018-2021 [documento governamental]. Uberlândia-MG: Secretaria Municipal de Saúde. Available at: http://www.uberlandia.mg.gov.br/uploads/cms_b_arquivos/18476.pdf

Uberlândia. Prefeitura Municipal de Uberlândia. (2018b). Portal da Prefeitura de Uberlândia. Secretarias e Órgãos. Saúde. Unidades Básicas de Saúde da Família. Uberlândia (MG): Prefeitura Municipal de Uberlândia. 2018b. Available at: http://www.uberlandia.mg.gov.br/2014/secretaria-pagina/65/2450/unidades_basicas_de_saude_da_familia.html

Vasconcelos, S. P. (2009). Avaliação da capacidade para o trabalho e fadiga entre trabalhadores de enfermagem em um hospital de urgência e emergência na Amazônia Ocidental. [Dissertação do mestrado]. São Carlos (SP): Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, 2009. 100 f. Available at: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-27012011-160853/pt-br.php

Vasconcelos, S. P., Fischer, F. M., Reis, A. O. A. & Moreno, C. R. de C. (2011 dezembro). Fatores associados à capacidade para o trabalho e percepção de fadiga em trabalhadores de enfermagem da Amazônia Ocidental. Rev. bras. epidemiol., São Paulo, 14(4), pp. 688-697. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2011000400015&lng=en&nrm=iso

Vianey, E. L. & Brasileiro, M. E. (2003 outubro). Saúde do Trabalhador: condições de trabalho do pessoal de enfermagem em hospital psiquiátrico. Rev. bras. enferm., Brasília (DF), 56(5), pp. 555-557. Available at: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672003000500017&lng=en&nrm=iso