Pedagogical Praxis and Educational Practices in Pós-Critical Theory Rethinking concepts and methods

Main Article Content

Hebert Rogério do Nascimento Coutinho
Antonia Dalva França Carvalho

Abstract

The changes that occur in the educational field are nourished by the rationality of different paradigms, with post-structuralism and post-modern thinking determining in the (re)configuration of educational practices in contemporary times. This article aims to reflect on the contributions of Post-Critical Theory in the formulation, understanding and development of pedagogical praxis and educational practice in terms of conceptualization and methodology. The proposal comes from the epistemological, social and educational changes brought about by the reflections of the Post-Critical Theory, instigating us to raise elements to promote a dialogue that can collaborate to meet the theoretical-practical demands brought by the referred scientific approach. The ideas are based both on authors who analyze the concept of praxis and educational practices (SOUZA, 2012), as well as on those who validate the influence of the post-structuralist paradigm and post-modern thinking such as Jean-François Lyotard (1984), Gadamer (1997) and Habermas (1987a, 1987b), who approach hermeneutics and dialectics as possibilities of methodological composition for data analysis. And, in this aspect, we anchored, too, with Heiddeger (2005a, 2005b) who helps in the intelligibility of the hermeneutic circle. The intention is to promote reflection on the concept of educational practices and their epistemological implications from the perspective of Post-Critical Theory so that it is possible to understand current social phenomena and, thus, strengthen the methodological proposals that are in line with the problems undertaken by this current theoretical. Our considerations, therefore, provide subsidies that broaden the debate about educational praxis and pedagogical praxis as sine quan non categories in the educational field.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
do Nascimento Coutinho, H. R. ., & França Carvalho, A. D. (2020). Pedagogical Praxis and Educational Practices in Pós-Critical Theory: Rethinking concepts and methods. International Journal for Innovation Education and Research, 8(7), 321-335. https://doi.org/10.31686/ijier.vol8.iss7.2486
Section
Articles
Author Biography

Antonia Dalva França Carvalho, Universidade Federal do Piauí

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGEd/CCE/UFPI.

References

ADORNO, Theodor W. & Max HORKHEIMER, 1997 [1947]: Dialéctica do esclarecimento: fragmentos filosóficos, 7ª impressão, Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

CARVALHO, A. D. F. A racionalidade pedagógica da ação dos formadores de professores: um estudo sobre a epistemologia da prática docente nos cursos de licenciatura da Universidade Federal do Piauí. 2007. 239. Tese (Doutorado em Educação). UFC, Fortaleza. 2007.

CARR, W. Una teoria para la educación. 2. ed. Madrid: Morata, 1999.

CORAZZA, Sandra. O que faz gaguejar a linguagem da escola. In: CANDAU, Vera Maria (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 89-103.

COSTA, Marisa. Poder, discurso e política cultural: contribuições dos Estudos Culturais ao campo do currículo. In: LOPES, Alice; MACEDO, Elizabeth (Orgs.). Currículo: debates contemporâneos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005, p. 133-149.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

______. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 35. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

GADAMER, Jans-Georg. Verdade e Método. Traços fundamentais para uma hermenêutica filosófica, Petrópolis: Vozes. 2002.

GHEDIN, E. FRANCO, M. A. S. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GIDDENS, A. Novas regras do método sociológico. Gradiva: Lisboa, 1996.

HABERMAS, Jürgen. Conhecimento e interesse. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. 1992. 367 p.

______. Teoría de la Acción Comunicativa, Tomo I: “Racionalidad de la acción y racionalización social”, Madrid: Taurus. 1987a.

______. Teoría de la Acción Comunicativa, Tomo II: “Crítica de la razón Funcionalista”, Madrid: Taurus. 1987b.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo I. Vozes, Petrópolis: RJ. 2005a.

______. Ser e Tempo II. Vozes, Petrópolis: RJ. 2005b.

LEMERT, C. The uses of French Structuralisms in Sociology. EnGRitzer (ed): Frontiers os Social Theory: The New Syntheses. Nueva York: Columbia University Press: p. 230-254, 1990.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos: para quê? 8. ed.São Paulo: Cortez, 2005. 200p.

LYOTARD, Jean-Francois (1984): The Postmodern Condtnon. Minneapolis: University of

Minnesota Press. [Edición en castellano: La condición posmoderna. Madrid: Cátedra,

]

MAKNAMARA, M., PARAÍSO, M. A. Pesquisas pós-críticas em educação: notas metodológicas para investigações com currículos de gosto duvidoso. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 22, n. 40, p. 41-53, jul./dez. 2013.

MANTZAVINOS C. Círculo hermenêutico: que problema é este? Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 26, n. 2 NOV. 2014.

MARTINAZZO, José Celso. A Racionalidade pedagógica e perspectiva de construção de uma pedagogia ido entendimento intersubjetivo com base na razão comunicacional. Tese (Doutorado) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, [2004].

MELO, Marina Félix de. Hermenêutica e dialéctica: Gadamer e Habermas na metodologia das Ciências Sociais. Revista Angolana de Sociologia [Online], n. 10, 2012. Disponível em > http://journals.openedition.org/ras/172

NIETZSCHE, F. Ecce Homo. Como se vem a ser o que se é. Lisboa, Edições 70, 1989.

______. Humano, Demasiado Humano. Um livro para espíritos livres. São Paulo, Cia. das Letras, 2000.

______. A Gaia Ciência. São Paulo, Cia. das Letras, 2002.

______. Aurora. Reflexões sobre os preconceitos morais. São Paulo, Cia. das Letras, 2004.

______. Assim Falou Zaratustra. Um livro para todos e para ninguém. 15ª ed., Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2006.

______. Humano, Demasiado Humano II. São Paulo, Cia. das Letras, 2008.

NUNES, L. R. E. O ensino da leitura e da escrita no contexto do programa “se liga” da secretaria municipal de educação. Monografia (Graduação) Universidade Federal do Piauí – UFPI, Teresina-PI, 2019.

RITZER, G. Teoria Sociológica Contemporânea. McGraw-Hill. Mexico, 1993.

SILVA, R. S. O círculo hermenêutico e a distinção entre ciências humanas e ciências naturais. Ekstasis: revista de fenomenologia e hermenêutica. v.1 n.2. 2013.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

SOUZA, J. F. de. Prática pedagógica e formação de professores. In: BATISTA NETO, J.; SANTIAGO, M. E. (Org.). Prática pedagógica e formação de professores. Recife: Editora UFPE, 2012.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

WEBER, M. Economia e Sociedade. Fundamentos da sociologia compreensiva. Volumes 1 e 2. São Paulo: Editora UnB, 2004.