ANALYSIS OF STRATEGIC COST MANAGEMENT ASSISTING IN DECISION MAKING

A CASE STUDY OF A COMPANY THAT PROVIDES CLEANING, CONSERVATION AND SANITATION SERVICES

Authors

DOI:

https://doi.org/10.31686/ijier.vol8.iss6.2445

Keywords:

Strategic Cost Management, Absorption Costing, Variable Costing, Decision Making

Abstract

This work presents a study on the cost formation process of a third-party service provider from the Federal Public Administration to draw a parallel with the strategic cost management using the absorption and variable costing methods. As a methodology, a qualitative-quantitative research strategy, of an applied nature, was used, through a case study in a company that provides cleaning, conservation, and sanitation services. Data on 13 types of inputs (the highest values) were analyzed over six months. The values were highlighted referring to the input data of the Bidding Notice that led to the contracting of the service provider company, the inputs consumed by the client, and the inputs purchased by the company. The results of the study indicate that the company bought twice as much (119%) than the amount foreseen in the notice on the analyzed period. Using the precepts of Strategic Cost Management, in parallel with the absorption and variable costing methods, it can be observed that in terms of making managerial decisions, the second (variable costing) forwards more critical information to the manager than the first ( absorption costing), resulting from the concern of complying with Brazilian tax legislation, without considering the inherent tax costs (not only) in the operational structure of the type of service object in this study.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Abbas, K., Gonçalves, M. N., & Leoncine, M. (2012). Os métodos de custeio: vantagens, desvantagens e sua aplicabilidade nos diversos tipos de organizações apresentadas pela literatura. Contexto, Porto Alegre, v. 12, n. 22, p. 145-159.

Almeida, C. R. de. (2018). Impactos da Terceirização de Serviços de Conservação e Limpeza no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba. Dissertação de Mestrado da Universidade Federal de João Pessoa.

Backes, N. A., Souza, A., & SILVA, W. V. da. (2008). Revisitando Kaplan (1988): One Cost System Isn’t Enough. XV Congresso Brasileiro de Custos – Curitiba – PR, Brasil.

Berts, K., & Kock, S. (1995). Implementation considerations for activity-based cost systems in service firms the unavoidable challenge. Management Decision, v. 33 n. 6, p. 57-63.

Boas, F. J. V. (1998). Métodos de custeio e de custeamento na gestão de custos. Congresso Brasileiro de Gestão Estratégica de Custos – Fortaleza, CE, Brasil.

Brasil. (1993). Lei nº 8,666, de 21 de junho de 1993. Lex. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8666cons.htm>. Acesso em 30 abr. 2020.

Brasil. (2002). Lei nº 10,520, de 17 de julho de 2002. Lex. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10520.htm>. Acesso em 30 abr. 2020.

Brasil. (2002). Lei nº 10,637, de 30 de dezembro de 2002. Lex. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10637.htm>. Acesso em 30 abr. 2020.

Brasil. (2003). Lei nº 10,833, de 29 de dezembro de 2003. Lex. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.833compilado.htm>. Acesso em 30 abr. 2020.

Brasil. (2019). Decreto nº 10,024, de 20 de setembro de 2019. Lex. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D10024.htm>. Acesso em 30 abr. 2020.

Bruni, A. L., & Famá, R. (2009). Gestão de Custos e Formação de Preços. São Paulo: Atlas, 2009. 569p.

Carmo, C. R. S., Lima, J. A. C., Martins, V. F., Pereira, V. S., & Soares, A. B. (2013). Métodos quantitativos aplicados à análise de custos em micro e pequenas empresas: um estudo de caso realizado em uma empresa do setor varejista de autopeças. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 7, n. 2, p. 34-48.

Castro, T. A. de, Oliveira, O. V de, Cisne, A. T. C., & Bezerra, L. O. G. (2018). Custeio por Absorção x Custeio Variável: o método de custeio mais apropriado para gerar informações que auxiliam na tomada de decisão. XXV Congresso Brasileiro de Custos – Vitória, ES, Brasil.

Colpo, I., Medeiros, F. S. B., Amorin, A. L. W., & Weise, A. D. (2015). Análise do custo-volume-lucro auxiliando na tomada de decisão: o caso de uma microempresa. Revista da Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, v.9, n.3, p. 22 - 36, 2015. ISSN 1982-2537.

Creswell, J. W., Clark, V. L. (2015). Plano. Pesquisa de Métodos Mistos-: Série Métodos de Pesquisa. Penso Editora.

Creswell, J.W., Creswell, J.D. (2017). Research Design: Qualitative, Quantitative, and Mixed Methods Approaches. 5ª ed. Sage Publications.

Dias, E. A., Padozeve, C. L. (2007). Os diferentes métodos de custeio e sua implicação na apuração de custo do produto: um estudo caso em empresa de graxas e óleos industriais. Gestão e Sociedade, v. 1, n. 2.

Diesse. (2012). A situação do trabalho no Brasil na primeira década dos anos 2000. Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. São Paulo: DIEESE.

Domingues, L. C. (2017). Implantação de um programa de envolvimento do trabalhador inspirado no Kaizen: China vis a vis ao Brasil. Dissertação de Mestrado da Universidade Federal de São Carlos – SP.

Fernandes, J. U. J. (2002). Responsabilidade Fiscal, questões práticas na função do ordenador de despesas; na terceirização da mão-de-obra; na função do controle administrativo. 2 ed. rev., atual. e ampl. Brasília: Brasília Jurídica.

Gnisci, E. F. S. (2010). A Implementação do Sistema de Informação de Custos do Setor Público: o caso do governo federal. 2010. Dissertação (Mestrado em administração Pública) - escola brasileira de administração Pública e de empresas, Fundação Getúlio Vargas, RJ.

Lima, L. A. M. de, & Cunha, G. R. (2016). Gestão de custos e performance empresarial: a visão dos gestores de instituições de ensino superior. Revista Gestão Universitária na América Latina – GUAL, vol. 9, num. 3, setembro, 2016. Florianópolis.

Maher, M. (2001). Contabilidade de custos: criando valor para a administração. São Paulo: Atlas.

Martins, E. (2018). Contabilidade de custos. 11.ed. rev. – São Paulo: Atlas.

Megliorini, E. (2012). Custos: análise e gestão. 2.ed. São Paulo: Pearson Pretentice Hall, 2012. 290p.

Montoto, E. (2015). Contabilidade Geral e Avançada. 4ª Edição. Editora Saraiva.

Motta, F. G. (2000). Fatores Condicionantes na Adoção de Métodos de Custeio em Pequenas Empresas: estudo multicasos em empresas do setor metal-mecânico de São Carlos - SP. 2000. 205 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia de Produção, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2000. Cap. 4.

Moura, M. F., & Lima, N. C. (2016). Gestão de custos interorganizacionais para o gerenciamento dos custos totais: um estudo de caso. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 65-83.

Nunes, L. C., Ferrari, M. J. (2019). Custo da Prestação de Serviço de Entrega de Jornal. XXVI Congresso Brasileiro de Custos – Curitiba, PR, Brasil.

Pamplona, E. O. (1993). A inadequação dos sistemas de custos tradicionais em um novo ambiente de fabricação. Revista Produção, ISSN 0103-6513. v.3, n.3.

Piva, J., & Caraffini, S. (2018). Análise dos determinantes de custos, demonstrações financeiras e posição entre concorrentes do setor bancário. XXV Congresso Brasileiro de Custos, 16. Retrieved from www.tcpdf.org.

Raupp, F. M., & Michels, R. (2015). Controles de Custos para uma Confeitaria a partir do Custeio Variável. In: XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2015. Rio de Janeiro. Anais [..] Rio de Janeiro: FIRJAN.

Reis, J. G. (2005). Análise comparativa do método de custeio por absorção e do sistema de custeio abc nas pequenas empresas prestadoras de serviços contábeis: um estudo de caso. Universidade Federal do Ceará.

Reis, R. G. B. dos, & Santana, A. F. B. (2012). Formação de preço de venda e a relação de custo x volume x lucro: um estudo de caso. Revista Eletrônica Saber contábil, v. 2, n. 2, p. 93-114.

Ribeiro, O. M. (2017). Contabilidade de Custos. São Paulo: Saraiva.

Rosa filho, C. da, Peixe, B. C. S., Passos, G. de A., Peixe, A. M. M. (2016). Estudo dos métodos de custeios: uma análise sobre as vantagens, desvantagens e sua aplicabilidade pelos escritórios de contabilidade. In: XXIII Congresso Brasileiro de Custos, 2016, Ipojuca - PE. Anais. Ipojuca: ABC.

Shank, J. K., & Govindajaran, V. (1997). A revolução dos custos: como reinventar e redefinir sua estratégia de custos para vencer em mercados crescentemente competitivos. Tradução Luiz Orlando Coutinho Lemos. 8ª ed. Rio de Janeiro: Campus.

Silva, E. L. de, Menezes, E. M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. UFSC, Florianópolis, 4a. Edição.

Silva, M. V. M. (2016). C. Análise da terceirização nas Instituições de Ensino Superior Públicas no Estado de Goiás. Dissertação de mestrado da Universidade Federal de Goiás.

Souza, A., Clemente, A., Kreuz, C. L., & Rosseto, C. R. (2003). Estratégias competitivas e métodos de custeio. X Congresso Brasileiro de Custos, Guararipe, ES, out./2003.

Valente, M. A. (2009). Terceirização nos serviços públicos: trabalho decente e serviço público de qualidade. São Paulo.

Viceconti, P. E. V., & Neves, S. (1995). Contabilidade de custos: um enfoque direto e objetivo. 4. ed. São Paulo: Frase Editora.

Vieira, A. C. S., Holanda, L. R. de, & Souza, V. A. de L. (2018). Análise de custos como ferramenta de gerenciamento em uma loja de chocolates localizada em Maceió - AL. XXXVIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2018. Maceió, Alagoas.

Wernke, R. (2005). Análise de custos e preços de venda. São Paulo: Saraiva.

Yin, R. K. (2015). Estudo de Caso. Planejamento e Métodos. 5ª edição. Bookman.

Downloads

Published

01-06-2020

How to Cite

Barroso, Y., & Souza Junior, A. (2020). ANALYSIS OF STRATEGIC COST MANAGEMENT ASSISTING IN DECISION MAKING: A CASE STUDY OF A COMPANY THAT PROVIDES CLEANING, CONSERVATION AND SANITATION SERVICES. International Journal for Innovation Education and Research, 8(6), 481–501. https://doi.org/10.31686/ijier.vol8.iss6.2445