Monitoring of technological horizons for patents on chronic kidney disease

Main Article Content

Edmara Thays Neres Menezes
José Wendel dos Santos
Luciano Fernandes Monteiro
Mairim Russo Serafini
Gabriel Francisco da Silva

Abstract

Worldwide, the lack of resolution of the current pharmaceutical arsenal to heal some diseases, including chronic kidney disease, opens space for further research in the field of health. Technological horizons monitoring actions are highlighted in the tracking of relevant technologies to solve certain health issues that are still considered incurable. In this perspective, it is proposed in this study to monitor technological horizons on chronic kidney disease to investigate whether any of the technologies found is incorporated into SUS, with effective use and social impact. For this purpose, a survey was conducted on the International Platform for Clinical Trials Records (ICTRP) of WHO, National Institute of Industrial Property (INPI) and patent database linked to the ORBIT intelligence system. The searches allowed the identification of 32 clinical trials and 375 patents filed worldwide, 33 in Brazil. However, no new technology has been incorporated or is being analyzed for incorporation by the Brazilian Unified Health System (SUS).

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

How to Cite
Menezes, E. T. N., Santos, J. W. dos, Monteiro, L. F., Serafini, M. R., & Silva, G. F. da . (2020). Monitoring of technological horizons for patents on chronic kidney disease. International Journal for Innovation Education and Research, 8(6), 291-303. https://doi.org/10.31686/ijier.vol8.iss6.2417
Section
Articles
Author Biographies

José Wendel dos Santos, Federal University of Sergipe

Department of Production Engineering.

Luciano Fernandes Monteiro, Federal University of Sergipe

Department of Production Engineering.

Mairim Russo Serafini, Federal University of Sergipe

Department of Pharmacy.

Gabriel Francisco da Silva, Federal University of Sergipe

Department of Petroleum Engineering.

References

Akkari, A.C.S., Munhoz, I.P., Tomioka, J., Santos, N.M.B., Santos, R.F. (2016). Inovação tecnológica na indústria farmacêutica: diferenças entre a Europa, os EUA e os países farmaemergentes. Gestão & Produção, 23 (2), 365-380.

ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. (2017). Pesquisa Clínica: 2017. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/pesquisa-clinica. Access on: 01 de abr. 2019.

Bastos, M. G.; Bregman, R.; Kirsztajn, G. M. (2010). Doença renal crônica: frequente e grave, mas também prevenível e tratável. Rev. Assoc. Med. Bras., 56 (2), 248-53.

Brasil. (2006). Portaria nº 3.323. Institui a comissão para incorporação de tecnologias no âmbito do Sistema Único de Saúde e da Saúde Suplementar. Available at: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/janeiro/28/portaria-CITEC-3323-27dez2006.pdf. Access on: 23 de abril de 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. (2011). Metodologia para Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Âmbito da Rebrats. Brasília, 2011. Available at: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/monitoramento_horizonte_tecnologico.pdf. Acesso em: 23 de abril de 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Monitoramento do Horizonte Tecnológico no Brasil: Avanços e Desafios. Brasília, 2017. Available at: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/monitoramento_horizonte_tecnologico_Brasil_avancos_desafios.pdf. Access on: 03 de janeiro de 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Terapia renal recebe investimento de R$ 197 milhões Available at: http://www.brasil.gov.br/noticias/saude/2017/01/terapia-renal-recebe-investimento-de-r-197-milhoes. Access on: 07 de jan. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. (2015). Doença renal crônica atinge 10% da população mundial. Available at: http://www.brasil.gov.br/editoria/saude/2015/03/doenca-renal-cronica-atinge-10-da-populacao-mundial. Access on: 28 de ago. 2018.

Brasil. Departamento de Ciência e Tecnologia. Secretaria de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde. Avaliação de Tecnologias em Saúde: institucionalização das ações no Ministério da Saúde. Rev Saúde Pública. v. 40, n. 4, p. 743-7, 2006.

Brasil. (2016). Lei nº 13.243. Available at: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13243.htm. Access on: 14 de fev. 2019.

Buehler, A.M., Cavalcanti, A.B., Suzumura, E.A., Carballo, M.T., Berwanger, O. (2009). Como avaliar criticamente um ensaio clínico de alocação aleatória em terapia intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, 21, (2), 219-225.

Camacho, L.A.B. (2013). Ensaios Clínicos com vacinas: fases I, II e III e pós-comercialização. p. 1-113. Available at: https://www.paho.org/hq/dmdocuments/2013/CursoVacinas-LuizCamacho-BRA2013.pdf. Access on: 01 de abr. 2019.

Castro, E. K.; Gross, C. Q. (2013). Percepção sobre a doença renal crônica de pacientes em hemodiálise: revisão sistemática. Salud & Sociedad. Antofagasta, 4 (1), 70-89.

Costa, P. B.; Vasconcelos, K. F. S.; Tassitano, R. M. (2010). Qualidade de vida: pacientes com insuficiência renal crônica no município de Caruaru, PE. Fisioter Mov., 23 (3), 461-71.

EuroScan. (2012). EuroScan Member List. Available at: http://euroscan.org.uk/ technologies/member/all. Access on: 03 de jan. de 2019.

Ferreira, P., Ferreira, V., Hasner, C. (2016). Patentes como fonte de informação estratégica na análise de cenários tecnológicos e mercados potenciais. In: XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 1-11. Available at: http://www.inovarse.org/sites/default/files/T16_365.pdf. Access on: 26 mar. 2019.

INPI - Instituto Nacional de Propriedade Industrial. (2018). Indicadores de propriedade industrial 2018. Available at: http://www.inpi.gov.br/sobre/estatisticas/arquivos/pagina-inicial/indicadores-de-propriedade-industrial-2018_versao_portal.pdf. Acess on: 21 de ag. 2019.

Marinho, A. W. G. B. (2017). Prevalência de doença renal crônica em adultos no Brasil: revisão sistemática da literatura. Cad. Saúde Colet., 25 (3), 379-388.

Menezes, H. F.; Souza, F. S.; Rosas, A. M. M. T. F.; Ferreira, S. A. M. N.; Santiago, A. S.; Oliveira, R. L. (2017). Características sociodemográficas, clinicas e subjetivas de clientes com doença renal crônica atendidos na consulta de enfermagem. Rev enferm UFPE on line., 11 (5), 1858-66.

Oliveira, K.F., Freire, G.G.S., Munhoz, I.P., Akkari, A.C.S. (2018). Patentes farmacêuticas e biofarmacêuticas: a oportunidade dos países farmaemergentes. Journal on Innovation and Sustainability, 9, (3), 135-148.

OMS - Organização Mundial de Saúde. (2011). A atenção à saúde coordenada pela aps: construindo as redes de atenção no sus. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, p. 111.

Packer, C., Simpson, S. (2005). European Information Network on New an Changing Health Technologies. EuroScan: Status Report. 2005. Disponível em: <https://euroscan.org.uk/mmlib/includes/sendfile.php?id=44>. Access: 03 de jan. de 2019.

Porto, J. R.; Gomes, K. B.; Fernandes, A. P.; Domingueti, C. P. (2015). Avaliação da função renal na doença renal crônica. Revista brasileira de análises clínica. 2015. Disponível em:< http://www.rbac.org.br/artigos/avaliacao-da-funcao-renal-na-doenca-renal-cronica/>. Acesso em: 03 de jan. de 2019.

Rudnicki, T. (2014). Doença renal crônica: vivência do paciente em tratamento de hemodiálise. Contextos Clínicos., 7 (1), 105-116.

Silva, S. B.; Caulliraux, H. M.; Araújo, C. A. S.; Rocha, E. (2016). Uma comparação dos custos do transplante renal em relação às diálises no Brasil. Revista Caderno de Saúde Pública, 32 (6), 1-13.

SBN - Sociedade Brasileira de Nefrologia. (2017). Censo. Available at: https://sbn.org.br/categoria/censo-2017/. Acess on: 28 de ago. de 2018.

Turchi, L.M., Morais, J.M. Políticas de apoio à inovação tecnológica no brasil avanços recentes, limitações e propostas de ações. Brasília: Ipea, 2017, p. 485.

Vidal, A.T. Nascimento, A., Aragão, E., Petramale, C.A., Almeida, R.T. (2013). O desenvolvimento do Monitoramento do Horizonte Tecnológico no mundo e a proposta brasileira. Boletim Institucional da Saúde, 14 (2), 171-178.

Wang, Y. N. et al. (2019). Chronic kidney disease: Biomarker diagnosis to therapeutic targets. Clinica Chimica Acta, 499 (1), 54–63.

WIPO - World Intellectual Property Organization. (2014). Patents. Available at: https://www.wipo.int/edocs/pubdocs/en/wipo_pub_941_2014-section2.pdf. Acess on: 21 de ago. 2019.

Most read articles by the same author(s)